Notícias


Publicado em:
3
10/2018

Carrefour anuncia projeto global para estimular venda de produtos orgânicos

Batizado de Act for Food, programa de investimento em alimentos saudáveis ocorre simultaneamente em todos os países onde o Grupo atua.



Metatags: Act for Food, Carrefour, Supermercados, Orgânicos, Hipermercados, Atacarejo

O Grupo Carrefour anunciou um projeto global para estimular a venda de produtos saudáveis, incluindo itens de produção regional e orgânicos. Esse projeto está contemplado no plano de investimento da companhia no País, que inclui também abertura de lojas de atacarejo, hipermercados e supermercados.

Batizado de Act for Food, o programa de investimento em alimentos saudáveis ocorre simultaneamente em todos os países onde o Carrefour atua e é um dos pilares do plano de transformação do Grupo, anunciado na França em janeiro.

A companhia estabeleceu a meta de duplicar a participação de produtos orgânicos nas vendas de itens frescos até 2020, quando deve atingir 5 bilhões de euros. Segundo Nöel Prioux, presidente do Grupo no Brasil, na média brasileira os orgânicos representam em torno de 0,6% do total. Ele acredita que, com esse projeto, seria possível atingir fatia de 5% "rapidamente".

"O Carrefour é o primeiro grande player do setor de supermercados no País, que abraça a causa de produtos saudáveis", avaliou Alexandre Van Beeck, consultor de varejo da Gouvêa de Souza. O movimento da empresa, segundo ele, foi feito para atender à demanda crescente por esse tipo de alimento.

A forma de introduzir esses produtos nas lojas buscando o rastreamento de toda a cadeia de produção, do campo à prateleira do supermercado -, tem como modelo a cadeia americana de supermercados Whole Foods, comprada em 2017 pela Amazon, líder mundial do varejo digital.

O presidente do Carrefour disse que a companhia espera que esses produtos saudáveis tenham preços acessíveis. O objetivo é permitir uma redução na diferença que há hoje entre a cotação de produtos orgânicos e não-orgânicos – que, segundo ele, gira em torno de 25% e deve recuar para 15%.

Outro foco do programa de alimentos saudáveis é o desenvolvimento de produtores locais para itens de marca própria do Carrefour. No varejo de supermercados, as margens de comercialização de itens frescos, orgânicos e de marca própria normalmente são maiores que de outros alimentos.

No entanto, Prioux enfatizou que esse não é o propósito do programa, até porque ele tem custos relevantes, como transporte, por exemplo. Para o executivo, a importância da iniciativa está na chance de vender mais.

Fonte: : Primeira Página, com matéria do jornal O Estado de S. Paulo


Últimas notícias

Expansão de itens orgânicos alavanca economia solidária

No Instituto Chão, que vende estes produtos em São Paulo, crescimento no último ano foi de cerca de 25%.
Leia Mais

Conab abre inscrições para formação de estoques por meio de agricultura familiar

Cooperativas e associações interessadas devem entregar propostas até o dia 5 de novembro.
Leia Mais

Edital convoca soluções inovadoras para o algodão orgânico

Plataforma disponibilizará R$ 400 mil para projetos que resolvam desafios da agricultura familiar
Leia Mais