Mercado

Dinamarca tem maior mercado de orgânicos do mundo

 

País foi o primeiro a desenvolver um plano de ação orgânico em 1995.

 

A expectativa do conselho dinamarquês de agricultura e alimentos é que, até 2020, 20% da terra cultivável seja destinada à produção de orgânicos. O governo do país europeu desenvolveu várias políticas públicas voltadas para o cultivo sustentável. A Dinamarca foi a primeira nação a desenvolver um plano de ação orgânico em 1995.

O investimento dinamarquês no fomento de agricultura orgânica é alto. Por exemplo, entre 2015 e 2018, o governo alocou 4,5 milhões de euros para incentivar a exportação de produtos sem agrotóxicos; 3,3 milhões para estimular o mercado interno de orgânicos; 8 milhões para apoiar o uso de materiais orgânicos em cozinhas públicas; e mais 3,6 milhões para patrocinar fazendas orgânicas e financiar projetos experimentais.

No Brasil, os produtos orgânicos foram regulamentados pela lei 10.831, de 2003. Segundo a legislação, a agricultura orgânica não utiliza aditivos químicos e se vale de técnicas sustentáveis de cultivo, que buscam não agredir o solo e as águas, assim como as comunidades rurais. O Ministério da Agricultura regula a produção de orgânicos.

 

Leia também: Florianópolis se prepara para ser a primeira cidade brasileira com “lixo zero”

Leia também: Hamburgueria orgânica abre as portas no Itaim

 

Fonte: Primeira Página com informações do site Estadão.

Redes Sociais