Mercado

Biocarvão pode ajudar na recuperação do solo

O biocarvão, ou biochar, é caracterizado como um produto de processo de queima com material orgânico.

 

Estudos realizados na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP revelam como realizar a mitigação de impactos ambientais, como emissão de gases de efeito estufa (GEE), utilizando o biochar ou biocarvão, que é caracterizado como um produto do processo de queima com material orgânico.

Há tipos diferentes de materiais orgânicos, como aquele oriundo da própria decomposição feita por organismos presentes no solo. “Esse material vegetal, ou animal, é transformado em coloides do solo – partículas bem ‘pequenininhas’ –, que interagem com a parte inorgânica”, explica Pellegrino,

Ele continua: “Esse material, que chamamos de húmus, fica lá por muito tempo e apresenta uma série de características benéficas que podem ser usadas na recuperação de solos”, diz o professor Carlos Eduardo Pellegrino Cerri, do Departamento de Ciência do Solo da Esalq.

Em regiões de clima tropical, como o Brasil, o solo costuma ser ácido. É possível utilizar o carvão produzido por pirólise para ajudar a reduzir essa acidez. Além disso, o biocarvão pode contribuir na recuperação do solo.

 

Leia também: Seara lança linha completa de frangos orgânicos

 

Leia também: Farinha de trigo orgânica do Paraná conquista chefs

 

Fonte: Primeira Página com informações do Jornal da USP.

Redes Sociais