Feira

MAPA faz raio-X do setor de orgânicos na abertura do Fórum

Virginia Lira, coordenadora de Agroecologia do Ministério, apresentou os números atuais e fez projeções para este ano.

 

Durante a Naturaltech e a Bio Brazil Fair, acontece o 15º Fórum Internacional de Produção Orgânica e Sustentável que tem como objetivo debater novos caminhos, elucidar sobre o crescimento do setor no Brasil e trazer soluções para enfrentar as dificuldades que ainda se apresentam no caminho.

A palestra "Produção Orgânica no Brasil" teve como uma das participantes Virginia Lira, coordenadora de Agroecologia do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Virginia mostrou que atualmente o Brasil tem cerca de 19 mil empresas cadastradas no CNPO - Cadastro Nacional de Produtores Orgânicos, mas que o maior desafio é incluir cerca de 50 produtores identificados através do Censo Agropecuário do IBGE em 2017 que estão trabalhando no setor de maneira informal, muitas vezes porque desconhecerem que existe a associação e suas políticas públicas de incentivo e benefícios.

Virginia também esclareceu que apesar do crescimento em produção orgânica entre 2017 e 2018 não ter sido significativo, o ano de 219 já garante um crescimento de 10% apenas nos primeiros meses, o que demonstra que será um ano muito benéfico para os produtores.

Nos mecanismos de controle da qualidade orgânica, Virginia mostrou o quanto o Brasil evoluiu em seis anos. A Certificação por Auditória tinha 3.278 números, mas atualmente são 8.279 cadastros. Já a Certificação Participativa que era de 1.456 em 2013, agora possui 6.241 cadastros. Por fim, a Organização de Controle Social, apresentava 2.379 cadastros e hoje conta com 4.777.

Em termos de distribuição por região, Virginia apresentou as grandes diferenças entre cada região brasileira. O Sul ainda é a líder em produção orgânica, seguida da região sudeste e nordeste. No entanto as regiões Norte e Centro-Oeste ainda alcançam números poucos expressivos, o que representa um desafio para o Ministério.

Para que possam comercializar seus produtos no Brasil como "Orgânicos", os produtores devem se regularizar de duas maneiras:

  • Obter certificação por um Organismo da Avaliação da Conformidade Orgânica (OAC) credenciado junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA; ou
  • Organizar-se em grupo e cadastrar-se junto ao MAPA para realizar a venda direta sem certificação.

Vale saber que quando o produtor se cadastrou apenas para venda direta sem certificação não pode vender para terceiros, só na feira (ou direto ao consumidor) e para as compras do governo (merenda e CONAB).

 

Fonte: Primeira Página

Redes Sociais