Mercado

Acordo sobre orgânicos entre Brasil e Chile deve ajudar mercado de vinhos

 

O pacto, que entrou em vigor em abril, também facilita a exportação de produtos nacionais para o vizinho.

 

Um acordo firmado entre Chile e Brasil sobre o comércio de produtos orgânicos deverá facilitar a venda de vinhos orgânicos entre os dois países. O pacto, que entrou em vigor em abril, também facilita a exportação de produtos nacionais para o vizinho.

A expectativa de associações do setor se deve a um trato assinado em setembro do ano passado e que começou a valer em abril. Fechado entre os ministros da Agricultura chileno e brasileiro, o acordo vale para produtos orgânicos em geral.

O acordo estabelece que a certificação dos produtos no Chile valerá no Brasil e vice-versa.

Atualmente, as produtoras têm de contratar uma certificadora no país de origem para obter o selo de orgânico, o que aumenta os custos das empresas.

O Chile já apresenta forte crescimento no mercado brasileiro de vinhos. Segundo a Ideal Consultoria, houve um aumento de 15,3% na venda de caixas de vinhos em geral no primeiro trimestre de 2019. Foram 902.179 embalagens compradas por brasileiros.

No caso dos orgânicos, o país vizinho apresenta mais robustez do que o mercado brasileiro.

De acordo com o Departamento Chileno de Agricultura Orgânica, do Servicio Agrícola e Ganadero, o Chile fez US$ 41,4 milhões com a venda do vinho orgânico.

 

Leia também: Governo quer aumentar consumo de alimentos orgânicos em escola

Leia também: Korin investe R$ 16 milhões em nova fábrica de ração

 

Fonte: Primeira Página com informações do site da Revista Época.

Redes Sociais