Press Releases

Debates sobre a alimentação infantil e dicas para empreender no ramo de produtos naturais e orgânicos pautaram os conteúdos do último dia das feiras Bio Brazil Fair e Naturaltech

O último dia da 18ª edição das feiras Bio Brazil Fair e Naturaltech foi marcado pela presença intensa de muitos visitantes que escolheram o sábado (15) para conferir as novidades das duas maiores feiras do setor de produtos orgânicos e naturais da América Latina. O dia também foi pautado por debates com profissionais renomados, nutricionistas, dermatologistas e influenciadores digitais.

Já a presença dos famosos, nomes como do pugilista Popó, da modelo Juju Salimeni, do ator Cassio Scapim, circularam pelos corredores da feira. Eles participaram de ativações de marcas e interagiram com fãs.

Saiba um pouco mais sobre as palestras que foram destaque no último dia da feira:

Arena do Conhecimento: o palco foi onde Gabriela Morais, influenciadora digital e empreendedora; a nutricionista Carla Massuia; e Dra. Karilena Magno, pediatra e pneumologista pediátrica da Clínica Heva; participaram da palestra chamada “O mito do paladar infantil: Por que é tão errado falar isso, de onde surgiu e por que tem que desaparecer”, que foi mediada por Isabella Maluf Vasconcellos, idealizadora da Hestia Ventures. Juntas, as especialistas debateram sobre introdução alimentar com responsabilidade e como os pais precisam contar com uma rede de apoio para ter sucesso nesse processo. “É possível pensar no açúcar na vida da criança a partir dos 2 anos, mas existem açúcares e açúcares. Precisamos ter consciência do que vamos inserir na alimentação das nossas crianças e, acima de tudo, precisamos ter equilíbrio”, afirma Massuia.

A rede de apoio também é indispensável para uma introdução alimentar equilibrada e saudável. É necessário ter o acompanhamento de um nutricionista para uma opinião profissional sobre a dieta inicial da criança e, quem sabe, uma psicóloga também. “Não adianta os pais quererem cobrar e impor determinados alimentos para crianças, se eles mesmos não consomem. Eles precisam ser exemplos, além de entender que a criança tem preferência”, ressalta Karilena.

Para finalizar, a influenciadora Gabriela Morais compartilhou sua experiência na jornada de introdução alimentar de seus dois filhos. “Quanto mais ofertarmos comida de verdade para criança, melhor. Eu achava que seria um processo muito difícil com as crianças, mas, na verdade, foi bem tranquilo porque fomos exemplos. Eu sempre tive um lifestyle saudável e nutrição é um assunto que sempre chamou minha atenção, pois a alimentação influencia e muito nossa vida, nossas escolhas e nosso dia a dia. Precisamos ter consciência do que comemos e mais ainda, precisamos ter consciência do que vamos ofertar para nossos filhos nesses primeiros contatos com alimentos”.

Ainda na Arena do Conhecimento, a palestra “Os desafios da indústria de produtos naturais, veganos e sustentáveis para pequenos empreendedores”, com Lidiane Barbosa, fundadora da Roomys Sorvetes e Sté Gustavson, sócia-fundadora da Amonkarité, discutiu os impasses da indústria, incluindo entender o mercado, competir com outras empresas e inovar constantemente. Gerenciar finanças e logística de distribuição é crucial, assim como construir uma marca forte e manter clientes engajados e integrar novas tecnologias são outros obstáculos frequentes mencionados na apresentação. No local, os espectadores foram orientados a manter a busca por práticas sustentáveis e de a responsabilidade social, principalmente para empresas do ramo de produtos naturais e orgânicos. E mais: flexibilidade e adaptação às mudanças econômicas e do mercado são essenciais para o sucesso, com dedicação e criatividade, é possível alcançar resultados significativos.

Ainda na Arena do Conhecimento, a palestra “Os desafios da indústria de produtos naturais, veganos e sustentáveis para pequenos empreendedores”, com Lidiane Barbosa, fundadora da Roomys Sorvetes e Sté Gustavson, sócia-fundadora da Amonkarité, onde foi enfatizado que empreender envolve diversos desafios, incluindo entender o mercado, competir com outras empresas e inovar constantemente. Gerenciar finanças e logística de distribuição é crucial, assim como construir uma marca forte e manter clientes engajados e integrar novas tecnologias são outros obstáculos frequentes mencionados na apresentação.

“Os consumidores estão mudando e existem lacunas no mercado de pessoas que querem cuidar do corpo, mente e saúde, desde alimentação até maquiagens. Para isso precisamos sempre estar atentos as mudanças de hábitos das pessoas e o que estão procurando”, comenta Sté. “Os diferentes públicos hoje não querem deixar de consumir, mas estão cada vez mais de olho na saudabilidade dos produtos. Nesse momento que conseguimos entrar no dia a dia desses consumidores”, completa Lidiane.

As profissionais ressaltaram que os consumidores atuais buscam produtos saudáveis e sustentáveis, preocupando-se tanto com a saúde quanto com o meio ambiente. Para isso elas aproveitam todos os ingredientes e priorizam embalagens que transpareçam questão ambientais. “Transparência e honestidade são valores-chave, trazendo os consumidores para perto da marca através da educação contínua e do branding focado em atrair e encantar os clientes”, finalizaram.

No último dia de feira, a Arena do Conhecimento recebeu o seminário “Veganismo em foco”, uma ação com curadoria da SVB (Sociedade Vegetariana Brasileira). Quem iniciou a maratona de talks foi Alessandra Luglio, nutricionista e diretora do departamento de saúde e nutrição da SVB com o tema “Do prato ao planeta: Nutrindo um futuro melhor para todos”. “Devemos batalhar por um futuro melhor ou por um futuro possível? Eu já posso adiantar para vocês que se quiséssemos um futuro melhor, deveríamos ter decidido isso há 40 anos atrás”, iniciou.

De acordo com a ONU (Organização das Nações Unidas), 52% da população tem sobrepeso ou obesidade no Brasil. Uma em cada 11 pessoas têm diabetes no mundo. Além disso, o uso de remédios para controle emocional aumenta a cada ano, já que 11% dos brasileiros têm diagnóstico de depressão, de acordo com Euromonitor. E mais: oito em cada dez brasileiros de 15 a 29 anos apresentam algum problema de saúde mental, de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde). Esses dados são alarmantes e mostram que estamos vivendo em uma sociedade cada vez mais adoecida. “É na natureza que nos reconectamos com nós mesmos, porque somos a natureza. Por isso, é urgente resgatarmos nosso senso de pertencimento à Terra”, afirmou Luglio.

De todas as atividades humanas, a alimentação é a que mais impacta o planeta Terra. Produzir comida e nos alimentarmos é uma atitude diária que implica em diversos impactos socioambientais e, diferentemente de outras ações cotidianas, não existe a opção de não comermos. “Meu convite é para refletirmos por qual razão comemos o que comemos e entendermos todas as implicações do nosso ciclo alimentar de forma sistêmica”, ressaltou a nutricionista.

O protagonismo das proteínas de origem animal na alimentação causa imensos impactos negativos no nosso corpo e no mundo, cerca de 70 bilhões de animais terrestres são abatidos por ano, somatizando animais aquáticos, esse número sobe para 1 trilhão. Atualmente, as monoculturas cultivadas no Brasil são, em sua maior parte, destinadas à alimentação de animais e não para nosso consumo. Essa prática agrícola está associada ao desmatamento, uso de agrotóxicos e esgotamentos dos resíduos hídricos. Ainda assim, ela não é capaz de matar a fome humana: 735 milhões de pessoas passam fome no mundo. A SEEG (Estimativa de Emissões e Remoções de Gases de Efeito Estufa), iniciativa do Observatório do Clima, revelou que 74% das emissões de CO₂ no Brasil são provenientes da produção de comida. “Devemos nos preocupar agora com nosso planeta, não são nossos filhos que sofrerão as consequências, somos nós! Já estamos vivendo enchentes com estragos praticamente irreversíveis, como no Rio Grande do Sul e estamos vendo a Amazônia pegar fogo ano após ano, não podemos achar tudo isso normalmente e não podemos achar que ainda temos tempo de sobra para revertermos essa situação”, alerta Alessandra.

Beleza, Saúde e Bem-Estar: neste domingo, o espaço sediou a palestra “Relembrando as diferenças entre cosméticos naturais, clean e veganos – Orientações básicas sobre uma rotina de skincare”, com a dermatologistas Patrícia Silveira e Grace Marzano. Embora pareçam conceitos similares à primeira vista, cada categoria possui particularidades que influenciam seus benefícios e impacto ambiental. A crescente demanda por produtos mais saudáveis e sustentáveis tem impulsionado o mercado de cosméticos naturais, clean e veganos, amplamente reconhecidos por seu compromisso com o meio ambiente e a saúde dos consumidores.

Beleza, Saúde e Bem-Estar: neste domingo, o espaço sediou a palestra “Relembrando as diferenças entre cosméticos naturais, clean e veganos – Orientações básicas sobre uma rotina de skincare”, com a dermatologistas Patrícia Silveira e Grace Marzano. Embora pareçam conceitos similares à primeira vista, cada categoria possui particularidades que influenciam seus benefícios e impacto ambiental. A crescente demanda por produtos mais saudáveis e sustentáveis tem impulsionado o mercado de cosméticos naturais, clean e veganos, amplamente reconhecidos por seu compromisso com o meio ambiente e a saúde dos consumidores.

Para finalizar, a influenciadora Gabriela Morais compartilhou sua experiência na jornada de introdução alimentar de seus dois filhos. “Quanto mais ofertarmos comida de verdade para criança, melhor. Eu achava que seria um processo muito difícil com as crianças, mas, na verdade, foi bem tranquilo porque fomos exemplos. Eu sempre tive um lifestyle saudável e nutrição é um assunto que sempre chamou minha atenção, pois a alimentação influencia e muito nossa vida, nossas escolhas e nosso dia a dia. Precisamos ter consciência do que comemos e mais ainda, precisamos ter consciência do que vamos ofertar para nossos filhos nesses primeiros contatos com alimentos”.

Ainda na Arena do Conhecimento, a palestra “Os desafios da indústria de produtos naturais, veganos e sustentáveis para pequenos empreendedores”, com Lidiane Barbosa, fundadora da Roomys Sorvetes e Sté Gustavson, sócia-fundadora da Amonkarité, discutiu os impasses da indústria, incluindo entender o mercado, competir com outras empresas e inovar constantemente. Gerenciar finanças e logística de distribuição é crucial, assim como construir uma marca forte e manter clientes engajados e integrar novas tecnologias são outros obstáculos frequentes mencionados na apresentação. No local, os espectadores foram orientados a manter a busca por práticas sustentáveis e de a responsabilidade social, principalmente para empresas do ramo de produtos naturais e orgânicos. E mais: flexibilidade e adaptação às mudanças econômicas e do mercado são essenciais para o sucesso, com dedicação e criatividade, é possível alcançar resultados significativos.

Ainda na Arena do Conhecimento, a palestra “Os desafios da indústria de produtos naturais, veganos e sustentáveis para pequenos empreendedores”, com Lidiane Barbosa, fundadora da Roomys Sorvetes e Sté Gustavson, sócia-fundadora da Amonkarité, onde foi enfatizado que empreender envolve diversos desafios, incluindo entender o mercado, competir com outras empresas e inovar constantemente. Gerenciar finanças e logística de distribuição é crucial, assim como construir uma marca forte e manter clientes engajados e integrar novas tecnologias são outros obstáculos frequentes mencionados na apresentação.

“Os consumidores estão mudando e existem lacunas no mercado de pessoas que querem cuidar do corpo, mente e saúde, desde alimentação até maquiagens. Para isso precisamos sempre estar atentos as mudanças de hábitos das pessoas e o que estão procurando”, comenta Sté. “Os diferentes públicos hoje não querem deixar de consumir, mas estão cada vez mais de olho na saudabilidade dos produtos. Nesse momento que conseguimos entrar no dia a dia desses consumidores”, completa Lidiane.

As profissionais ressaltaram que os consumidores atuais buscam produtos saudáveis e sustentáveis, preocupando-se tanto com a saúde quanto com o meio ambiente. Para isso elas aproveitam todos os ingredientes e priorizam embalagens que transpareçam questão ambientais. “Transparência e honestidade são valores-chave, trazendo os consumidores para perto da marca através da educação contínua e do branding focado em atrair e encantar os clientes”, finalizaram.

No último dia de feira, a Arena do Conhecimento recebeu o seminário “Veganismo em foco”, uma ação com curadoria da SVB (Sociedade Vegetariana Brasileira). Quem iniciou a maratona de talks foi Alessandra Luglio, nutricionista e diretora do departamento de saúde e nutrição da SVB com o tema “Do prato ao planeta: Nutrindo um futuro melhor para todos”. “Devemos batalhar por um futuro melhor ou por um futuro possível? Eu já posso adiantar para vocês que se quiséssemos um futuro melhor, deveríamos ter decidido isso há 40 anos atrás”, iniciou.

De acordo com a ONU (Organização das Nações Unidas), 52% da população tem sobrepeso ou obesidade no Brasil. Uma em cada 11 pessoas têm diabetes no mundo. Além disso, o uso de remédios para controle emocional aumenta a cada ano, já que 11% dos brasileiros têm diagnóstico de depressão, de acordo com Euromonitor. E mais: oito em cada dez brasileiros de 15 a 29 anos apresentam algum problema de saúde mental, de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde). Esses dados são alarmantes e mostram que estamos vivendo em uma sociedade cada vez mais adoecida. “É na natureza que nos reconectamos com nós mesmos, porque somos a natureza. Por isso, é urgente resgatarmos nosso senso de pertencimento à Terra”, afirmou Luglio.

De todas as atividades humanas, a alimentação é a que mais impacta o planeta Terra. Produzir comida e nos alimentarmos é uma atitude diária que implica em diversos impactos socioambientais e, diferentemente de outras ações cotidianas, não existe a opção de não comermos. “Meu convite é para refletirmos por qual razão comemos o que comemos e entendermos todas as implicações do nosso ciclo alimentar de forma sistêmica”, ressaltou a nutricionista.

O protagonismo das proteínas de origem animal na alimentação causa imensos impactos negativos no nosso corpo e no mundo, cerca de 70 bilhões de animais terrestres são abatidos por ano, somatizando animais aquáticos, esse número sobe para 1 trilhão. Atualmente, as monoculturas cultivadas no Brasil são, em sua maior parte, destinadas à alimentação de animais e não para nosso consumo. Essa prática agrícola está associada ao desmatamento, uso de agrotóxicos e esgotamentos dos resíduos hídricos. Ainda assim, ela não é capaz de matar a fome humana: 735 milhões de pessoas passam fome no mundo. A SEEG (Estimativa de Emissões e Remoções de Gases de Efeito Estufa), iniciativa do Observatório do Clima, revelou que 74% das emissões de CO₂ no Brasil são provenientes da produção de comida. “Devemos nos preocupar agora com nosso planeta, não são nossos filhos que sofrerão as consequências, somos nós! Já estamos vivendo enchentes com estragos praticamente irreversíveis, como no Rio Grande do Sul e estamos vendo a Amazônia pegar fogo ano após ano, não podemos achar tudo isso normalmente e não podemos achar que ainda temos tempo de sobra para revertermos essa situação”, alerta Alessandra.

Beleza, Saúde e Bem-Estar: neste domingo, o espaço sediou a palestra “Relembrando as diferenças entre cosméticos naturais, clean e veganos – Orientações básicas sobre uma rotina de skincare”, com a dermatologistas Patrícia Silveira e Grace Marzano. Embora pareçam conceitos similares à primeira vista, cada categoria possui particularidades que influenciam seus benefícios e impacto ambiental. A crescente demanda por produtos mais saudáveis e sustentáveis tem impulsionado o mercado de cosméticos naturais, clean e veganos, amplamente reconhecidos por seu compromisso com o meio ambiente e a saúde dos consumidores.

Beleza, Saúde e Bem-Estar: neste domingo, o espaço sediou a palestra “Relembrando as diferenças entre cosméticos naturais, clean e veganos – Orientações básicas sobre uma rotina de skincare”, com a dermatologistas Patrícia Silveira e Grace Marzano. Embora pareçam conceitos similares à primeira vista, cada categoria possui particularidades que influenciam seus benefícios e impacto ambiental. A crescente demanda por produtos mais saudáveis e sustentáveis tem impulsionado o mercado de cosméticos naturais, clean e veganos, amplamente reconhecidos por seu compromisso com o meio ambiente e a saúde dos consumidores.

Cosméticos naturais são formulados principalmente com matérias-primas de origem natural, como água, minerais e ingredientes vegetais, evitando substâncias sintéticas como derivados de petróleo e conservantes artificiais. São também cruelty-free, embora possam conter ingredientes de origem animal, como mel. Já os cosméticos clean são caracterizados pela sua abordagem sustentável e segura, utilizando tecnologia avançada para garantir alta performance sem comprometer o meio ambiente ou a saúde dos usuários. Por outro lado, cosméticos veganos são completamente livres de ingredientes de origem animal, incluindo substâncias como mel, colágeno e gelatina. São marcados pelo selo “vegano”, que garante a ausência de testes em animais durante todo o processo de fabricação. Ao finalizar, elas exemplificam que manter uma pele saudável requer 50% de cuidados diários e os outros 50% dependem da quantidade de água consumida, noites bem dormidas, uma dieta equilibrada e um estilo de vida saudável.

SERVIÇO – Bio Brazil Fair | Biofach América Latina e Naturaltech 2024

Para mais informações sobre assuntos para a imprensa, entre em contato: francal@approach.com.br

Sobre a Bio Brazil e Naturaltech 

A Bio Brazil e Naturaltech são as maiores feiras de produtos orgânicos, naturais e saudáveis da América Latina. Realizadas anualmente, as feiras oferecem uma plataforma abrangente para empresas e profissionais do setor, promovendo a inovação, sustentabilidade e o bem-estar. Com uma variedade de exposições, palestras e atividades, a Bio Brazil e Naturaltech são eventos imperdíveis para todos os interessados em saúde, nutrição e sustentabilidade.  

Sobre a Francal

Desde 1969, a Francal é sinônimo de negócios e pioneirismo. Com mais de cinco décadas de atuação, é uma das maiores e mais tradicionais promotoras de eventos do país, com capital 100% nacional. Os negócios originados pelos 13 eventos de seu portfólio movimentam a economia e contribuem para o desenvolvimento de todas as regiões do Brasil.

GESTÃO DE RELACIONAMENTO COM A IMPRENSA

francal@approach.com.br

Aliny Pavan e João Godoy (atendimentos) | Tatiana Izquierdo (gerente)A

Últimos Releases
Entre em Contato

+55 (11) 2226-3100

Atendimento a Expositor:

cs@francal.com.br

Atendimento a Visitante:

visitante@francal.com.br

Realização:
Consulte nossa Política de Privacidade de Dados
COPYRIGHT | Francal Feiras. Todos os direitos reservados.